ANTECIPAÇÃO

Governo do RS divulga data para pagamento de metade do 13º salário

"Servidores foram atingidos. Essa antecipação é uma forma de dar condição àqueles que foram afetados", disse Eduardo Leite.

Antecipação do 13º salário em razão das enchentes de 2024 no RS. Foto: Lauro Alves/Secom
Antecipação do 13º salário em razão das enchentes de 2024 no RS. Foto: Lauro Alves/Secom

O Governo do Estado do Rio Grande do Sul confirmou que realizará o pagamento de metade do 13º salário de forma antecipada. A medida é uma resposta anunciada pelo Palácio Piratini diante da crise vivida pela população em decorrência das chuvas do mês de maio.

 O governador Eduardo Leite havia anunciado que a antecipação de 50% do salário ocorreria até 15 de junho. O repasse, no entanto, foi viabilizado uma semana antes.

“Muitos servidores também foram atingidos. Essa antecipação é uma forma de dar condição àqueles que foram mais afetados”, disse o governador. Leite afirmou que o pagamento também busca ajudar economicamente comunidades atingidas. “Estamos falando em quase R$ 1 bilhão em valores que serão injetados na economia do Rio Grande do Sul com essa antecipação”, contabilizou.

Conforme o Palácio Piratini quarta-feira (5), uma folha suplementar pagará ajustes em alguns contracheques. Servidores acabaram tendo pendências em gratificações em função dos dias em que os sistemas estiveram indisponíveis.

Salários devem seguir em dia mesmo com crise

A disponibilização dos recursos foi possível pelos esforços de ajuste das contas que já vinham sendo empreendidos antes da crise meteorológica.

“O Rio Grande do Sul realizou reformas administrativa e previdenciária, promoveu privatizações e aderiu ao Regime de Recuperação Fiscal com a União. Todas essas medidas encontram, agora, um Estado mais ajustado quanto às despesas de curto prazo, o que viabiliza essa antecipação”, explicou a secretária da Fazenda, Pricilla Maria Santana.

Desde 2020, o Estado paga salários e fornecedores em dia. Os servidores estaduais enfrentaram parcelamento de salários durante cinco anos entre o governo de José Ivo Satori (2015-2018) e o governo Eduardo Leite 1 (2019-2022).

Quer receber notícias no WhatsApp?

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Whatsapp.